quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Viajando no tempo, em seus olhos (texto poético do livro "Dias Azuis" de Moacir Sader)




Quando olhei os seus olhos,
soube de imediato,
que já conhecia você.
Mas como pode ser
 se é a primeira vez
 que estou vendo você?
É que às vezes esquecemos
 que somos seres milenares...
E por um momento pensei
 estar ficando maluco.
Aí me vi parado, hipnotizado,
olhando para os seus olhos
e viajando no tempo,
regredindo até vidas anteriores,
ouvindo a todo tempo a mensagem:
"Você nunca mais poderá magoá-la",
Soube pelas imagens
 das vidas passadas,
que nós nos amávamos muito,
mas sendo espíritos em evolução
 e com tantos defeitos
fomos traindo um ao outro,
ao longo do tempo,
e transformando o amor
 em sentimentos inferiores.
Em uma vida a assassinei por ciúmes,
em outra, foi traído por você,
o que causou a minha morte física.
E pela viagem através das vidas
  reencontramo-nos muitas vezes,
deparando com barreiras emocionais
e muitos débitos cármicos a superar.
Agora, diante de seus olhos,
voltando das imagens do passado,
alegro-me por saber
 que Deus me presenteou 
mais uma chance
para superar todo o ódio
 e os débitos pregressos.
E assim eu sei
 não poder feri-la de jeito algum,
terei de dar amizade verdadeira,
a minha mão sincera,
 o meu abraço de alma.
E partir de todos 
sentimentos negativos
vivenciar, agora, todo o amor
 transformado pelo cristal espiritual.
Parado diante de você assim mudo
 e assustado ainda,
vejo você sem entender o meu olhar,
mas sorrindo para mim,
e me dizendo pelo brilho do olhar:
 “Voltei para você”
E os meus olhos 
se encheram de lágrimas.
Então entendi
o incomensurável amor
 de Deus por nós.
Ele me permitiu 
uma nova oportunidade
 para superar o passado
e novamente conviver com você
para poder pedir perdão,
para dar o meu perdão
e aprender, enfim,
 o que é o amor maior...
E intensamente amar e ser amado.