sábado, 31 de agosto de 2013

Seja você mesmo, e esqueça dos outros!!

"Somos criaturas que se deixam ser pelos outros, que contagiam-se. Se vemos algum grupo de pessoas soltando gargalhadas, entramos no ritmo e, muitas vezes, mesmo sem saber o motivo, começamos a rir continuamente, conjuntamente. Lágrimas. É comum sentir nossos olhos lacrimejarem ao verem alguém chorar. E em festas? Geralmente precisamos de um impulso para irmos à pista de dança mexer o esqueleto, depois disto, nos soltamos, nos libertamos de nós. Somos presos, mas nos tornamos ferozes quando certas pessoas nos ferem com suas presas. São os mesmos pesadelos que são lembrados como sonhos. Fazemos o possível para mudar o modo como vemos as coisas. Perdemos tempo pensando em novas possibilidades para coisas danificadas. Tentamos consertar nossos erros, quando na verdade deveríamos estar vivendo nossas vidas. Morrer jovem, viver intensamente. Somos curtos em nossos circuitos, não poderemos ir muito além. Faça sua encenação, pinte seus rostos. Use suas melhores canções. Use o que tem, faça o que vem. Você se olha no espelho e se sente inflado, vazio e desconhecido. Seus olhos não te traduzem, suas lágrimas não te acompanham nos mesmos velórios. Sua vida é um tédio e você tem problemas demais, mais do que merece. Nada é do seu jeito, você não é quem deseja ser. Mas sabe um conselho? Seja você mesmo. Não tente ser outro alguém, aquele que você imagina sendo você. Esse não é você, é um produto da sua mente que quer te frustar. Vocês tem vilões dentro de si. Não os mate, os escravize e os use a seu favor. Seja o que você é, pegue essa pele escamosa e essas manchas e faça uma aquarela. Use esse sorriso falso e o torne fácil. Pegue essa sua baixa estatura e se torne um balão. Você deve escolher o que é melhor para ti, você não morará para sempre com seus pais. Eles morrerão, seus tios e primos que zombam de ti também morrerão, tudo morrerá. Seja quem você é, se tiver medo de algo, Mementos Mori, lembras te que morrerás. Se tudo vira pó, tudo se tornará brisa e volúvel, tudo passará, não tenhas medo daquilo que tem fim. Você é infinito, esqueça dos outros e Seja!"
Bruno Cavalcante & Vinícius Canário