segunda-feira, 9 de abril de 2012

Quando ELE(a) não te ama mais!


O amor é lindo. O cara se mata pra te conquistar, diz que faz tudo por você, te beija intensamente, te apresenta pra mãe dele, te olha como se fosse te devorar a qualquer momento e no final... ele(a)simplesmente deixa de te amar.



É incrível como os sentimentos, às vezes, são volúveis. Há mulheres que juram de pé junto que homem não sabe o que é amor. Mas psicologos afirmam que sim, os homens também são vitimas desse sentimento. Pesquisas afirmam que este é um sentimento tão forte que chega a afertar o psicologico das pessoas a ponto de fazê-las chegar a extremos, como assassinato.


Não vamos generalizar o amor. Eu acredito no amor. Mas a questão é que existem vários tipos de amor. O amor de mãe, que é eterno. O amor de irmão, que é sapeca e fraternal. O amor amizade, onde amigo até morre por amigo. O amor a um animalzinho de estimação. Mas o amor romantico, ah, esse sim é trash. Ele é volúvel, influenciável e incompreensível.


O fato é que o amor romantico passa por estagios de intensidade até se tornar realmente amor. Primeiro você acha a pessoa bonita(o) (ou legal), depois você passa a ter consideração com ela(e), daí você passa a sentir ciumes, então começa a se sentir atraída e quando vê já quer passar o resto da vida com a pessoa em questão. Mas muitas pessoas confundem paixão e amor.



Homens, em geral, gostam da conquista. E quando eles querem uma mulher, vão até o céu por elas... até conquistá-las. Mas se tudo o que eles sentiam era um desejo, uma vontade de ter apenas... quando conseguem, isso perde a graça. Ou pode acontecer que ele esteja doentilmente apaixonado por uma idealização própria, e então descubra que sua querida amada não é exatamente aquilo que ele pensa. Pode ser também que seus valores mudem... que a garota em questão não acompanhe seu pensamento ou o momento que ele está vivendo. E o mais triste é que é possível que simplesmente a moça perca a graça para o garanhão... só isso... perdeu o encanto.



Um amigo meu costuma dizer que as pessoas não amam pessoas. Elas amam situações, e amam o que elas esperam umas das outras. E quando uma pessoa não faz o que esperamos, nós nos magoamos. É uma filosofia interessante.




Mas o que fazer quando você sente que seu(A) amado não te ama mais?


Não existe receita milagrosa que cure sua dor do dia pra noite. Infelizmente, o sofrimento é necessário porque te amadurece e te prepara para outras dores. Quem sucumbe a dor inicial, logo desaparece... mas quem supera sai mais inteligente da decepção. Mas uma regra que deve ser seguida é: NÃO CORRA ATRÁS!!! Quanto mais você correr, mas pena ele(A) terá de você, e menos chance de conseguí-lo de volta.

É claro que você não entende o que aconteceu. Infelizmente o amor de um casal não é apenas um amor só. São dois amores: o que ele(a) sente por você, e o que você sente por ele(a). Somente o tempo e a convivência solda um amor no outro, e então se torna um só. Enquanto os amores estão separados, eles estão sujeitos a enfraquecimento e morte. Então, se o amor do seu querido homem em questão acabou e o seu não, isso é uma fatalidade. Você tem que se esforçar pra matar esse amor também, antes que ele mate você.


Não se isole. A solidão deixa a mente vaga, e você ficará pensando nele. Mesmo sem ânimo, se encha de coisas pra fazer. Quando sua cabeça se acostumar a não focá-lo, você vai agradecer ao tempo.




A dor infelizmente é uma companheira assídua. SEMPRE vai doer de alguma forma. Seja o ego ou o amor adormecido... dói, é fato. A dor não cessa, é você que se acostuma com ela. E quando nos habituamos com algo, ele perde a importância. Está doendo? Acostume-se... logo isso não importará mais.





Jakisses!!!